ARAC
24 Outubro 2020 | 12:14
Notícias
2020-10-23QUE FUTURO PARA O TURISMO EM PORTUGAL? SEM NOVO AEROPORTO, DE 2020 A 2024 “NÃO PODEREMOS CRESCER”
A Iniciativa Liberal promoveu, ontem, um debate sobre “Turismo em Portugal – Que futuro? Qual o papel da capital?” +
2020-10-23Bruxelas autoriza Portugal a alocar mil milhões de euros da Coesão para a recuperação económica
A Comissão Europeia autorizou hoje Portugal a reorientar verbas comunitárias dos fundos da política de coesão e alocar mil milhões de euros à recuperação económica da crise gerada pela pandemia de covid-19, combatendo os seus "efeitos adversos".+
2020-10-23Indústria automóvel em Portugal deverá registar uma quebra de 20% em 2020
Ao “Jornal Económico”, dirigentes pedem “apoios conjuntos” para fábricas de Portugal e Espanha. Próximo ano vai iniciar a “transformação” que o sector irá fazer até 2030: aposta na produção de veículos não poluentes e mais tecnologias digitais+

Circulares » 2020 » COVID-19

Associação dos Industriais de Aluguer de Automóvel sem Condutor
CIRCULAR INFORMATIVA
Nº 251
COVID-19
30-09-2020
IMPORTANTE – POSSIBILIDADE DE REDUÇÃO TOTAL DO HORÁRIO DE TRABALHO – ALTERAÇÃO DO APOIO À RETOMA PROGRESSIVA

Exmos. Senhores Associados,

Na passada segunda-feira o Senhor Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital anunciou que o Governo irá rever o regime do apoio à retoma progressiva, mais conhecido por sucessor do lay-off simplificado.

De acordo com o anunciado, a revisão do apoio à retoma progressiva irá possibilitar a redução total do horário de trabalho dos funcionários.

Relembramos que o regime atual apenas permite a redução parcial do horário de trabalho, de acordo com os seguintes limites:

Ø Caso se trate de empregador com quebra de faturação igual ou superior a 40 %, a redução, por trabalhador, pode ser no máximo:

· De 50 % nos meses de agosto e setembro de 2020; e,

· De 40 % nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2020.

Ø Caso se trate de empregador com quebra de faturação igual ou superior a 60 %, a redução, por trabalhador, pode ser no máximo:

· De 70 %, nos meses de agosto e setembro de 2020; e,

· De 60 %, nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2020.

Esta limitação à redução do horário de trabalho foi precisamente uma das características mais polémicas do apoio à retoma progressiva, tendo sido objeto de várias críticas por parte da ARAC, porquanto não salvaguarda suficientemente os interesses das empresas suas associadas num período em que se mantém as mesmas condições que levaram à criação e prorrogação da vigência do lay-off simplificado, o qual previa um regime mais benéfico.

Por considerar que esta medida não é eficaz na tutela dos interesses e necessidades das empresas suas associadas, a ARAC tem vindo a alertar reiteradamente o Governo para esta situação, nomeadamente, junto do Senhor Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital e da Senhora Secretária de Estado do Turismo.

É com grande esperança que aguardamos a publicação do diploma que irá possibilitar a redução total das horas de trabalho dos trabalhadores, de forma a permitir um melhor suporte às empresas.

No entanto, não podemos deixar de referir que não são ainda conhecidas outras características essenciais, tais como o montante de comparticipação do Estado em caso de redução total do horário de trabalho de um funcionário.

Atualmente o trabalhador tem direito a receber 2/3 das horas não trabalhadas, sendo 70 % desse montante comparticipado pela Segurança Social, devendo a entidade empregadora liquidar os restantes 30 %.

A ARAC irá divulgar a todos os associados e membros aliados informações adicionais assim que estas forem conhecidas.

Para qualquer esclarecimento adicional, agradecemos que contactem o Gabinete Jurídico da ARAC, o qual se encontra ao vosso inteiro dispor.

Com os melhores cumprimentos

O Secretário-Geral

Joaquim Robalo de Almeida


Faça Download aqui
Área Reservada
PEÇA AQUI O SEU SELO "CLEAN & SAFE"
EMPRESAS JÁ DETENTORAS DO SELO "CLEAN & SAFE"
Quer Alugar Carro?
Siga-nos
Seara.com